PRAZER

 

Eram duas gémeas, já com idade avançada, 82 anos.

-Uma diz à outra...gostaria de conhecer o “prazer” com um homem.

------Estás doida, já tens idade para ter juízo. Toda a vida quisemos ser virgens e tu vais agora, criar problemas.

-Pois mais eu não quero morrer, sem conhecer o que todas as vizinhas falam e de qualquer maneira està tudo combinado para hoje, temos encontro às 20 h e regresso à meia noite. Tudo o que te posso dizer é que o Senhor é um verdadeiro cavalheiro.

A irmã nada disse...esperou até à meia noite e.nada, ninguém. Toda aflita esperou pela 1, 2, 3,....7, 8 horas, da manhã e sempre ninguém.

Pelas 9 horas, chega um Táxi na rua e logo a seguir, sai a gémea do mesmo a correr, até à casa de banho e tranca a porta.

A outra gémea bateu à porta várias vezes, sem resposta e jà la vai uma hora que a irmã está fechada. Então sem compreender a reação da mana, bateu na porta mais forte e aos gritos, abre, abre...Enfim a outra com certo receio dos vizinhos, abriu a porta e correu logo para o bidé.

------O que estás a fazer no bidé???

-Estou aflita…

-----Aflita? Porquê????

-Porque ele meteu o “coiso” em mim e juro-te que era bastante grande, porque eu vi, mas depois no fim, só saiu metade. Só que eu bem meto o dedo, como vês, mas não encontro a outra metade.

José Martins F. Morais