JURASSIC PARK COIMBRA

 Manuel Machado pediu recentemente ao Governo que o desobrigassem de contratar Arqueólogos para o projecto de desassoreamento do Rio Mondego. Segundo o próprio, este é um custo de contexto desnecessário e poderia haver aqui uma grande poupança.

 MM.png

Os cidadãos de Coimbra já iniciaram a subscrição de uma petição pública, no sentido de apoiar Manuel Machado neste desígnio. Aliás, na mesma petição, os conimbricenses pedem ainda que o Governo desobrigue Coimbra de ter um presidente da Câmara, que representa um custo de contexto dispensável. Isto porque numa cidade onde o seu presidente da Câmara e camaradas do governo se:

- desobrigam de fazer um Metro há muitos anos prometido

- desobrigam de executar a ligação em Autoestrada entre a A13 e o IP3

- desobrigam de transformar o IP3 numa verdadeira Autoestrada

- desobrigam de executar o túnel de Celas

- desobrigam de fazer uma nova estação ferroviária em Coimbra

realmente o custo de um presidente da Câmara é realmente um desperdício.

 

O Movimento Humor contactou o presidente da câmara que reconheceu que não gosta de arqueólogos porque segundo o próprio “essa malta diz-se amigos dos dinossauros, mas quando apanham um metem-no fechado num museu. A mim não me apanham, eu ainda aqui vou andar por muitos anos”.

 

Os cidadãos de Coimbra terminam a sua petição dizendo, “Desobrigado Sr. Presidente”

 

Notícia da irresponsabilidade conjunta do Ministro da Desiformação Carlos Dom Ingues, com o apoio do seu assessor com a pasta das Ideias Geniais, Rui Rodrigues que fica desde já desobrigado de qualquer responsabilidade (e isento de pagamento)

Movimento de humor

 

JURASSIC PARK COIMBRA

 

Manuel Machado pediu recentemente ao Governo que o desobrigassem de contratar Arqueólogos para o projecto de desassoreamento do Rio Mondego. Segundo o próprio, este é um custo de contexto desnecessário e poderia haver aqui uma grande poupança.

 

Os cidadãos de Coimbra já iniciaram a subscrição de uma petição pública, no sentido de apoiar Manuel Machado neste desígnio. Aliás, na mesma petição, os conimbricenses pedem ainda que o Governo desobrigue Coimbra de ter um presidente da Câmara, que representa um custo de contexto dispensável. Isto porque numa cidade onde o seu presidente da Câmara e camaradas do governo se:

- desobrigam de fazer um Metro há muitos anos prometido

- desobrigam de executar a ligação em Autoestrada entre a A13 e o IP3

- desobrigam de transformar o IP3 numa verdadeira Autoestrada

- desobrigam de executar o túnel de Celas

- desobrigam de fazer uma nova estação ferroviária em Coimbra

realmente o custo de um presidente da Câmara é realmente um desperdício.

 

O Movimento Humor contactou o presidente da câmara que reconheceu que não gosta de arqueólogos porque segundo o próprio “essa malta diz-se amigos dos dinossauros, mas quando apanham um metem-no fechado num museu. A mim não me apanham, eu ainda aqui vou andar por muitos anos”.

 

Os cidadãos de Coimbra terminam a sua petição dizendo, “Desobrigado Sr. Presidente”

 

Notícia da irresponsabilidade conjunta do Ministro da Desiformação Carlos Dom Ingues, com o apoio do seu assessor com a pasta das Ideias Geniais, Rui Rodrigues que fica desde já desobrigado de qualquer responsabilidade (e isento de pagamento)

Movimento de humor