UC participa em projeto europeu para facilitar aprendizagem e comunicação na área da saúde

MariliaDourado-CarinaMonteiro.jpg

Comunicar pode ser uma dor de cabeça para os profissionais de saúde que, num mundo cada vez mais globalizado, trabalham numa realidade e numa língua diferente daquela em que se formaram. Para lhes facilitar a vida e simplificar a comunicação científica na área da saúde, a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) é uma das parceiras do projeto HELP2, que acaba de se iniciar, depois de ter obtido um financiamento europeu de mais de 300 mil euros.

Com a duração de 30 meses, o projeto HELP2 (HEalthcare Language Learning Programme 2), tem o objetivo de “criar e desenvolver programas de aprendizagem, na área dos cuidados de saúde, com uma linguagem uniformizada para o contexto europeu”, explica Marília Dourado, professora da FMUC que lidera a equipa da UC participante no projeto.

A iniciativa, que é liderada pela Palacký University Olomouc (da República Checa), obteve um financiamento europeu de 328 982 euros, no âmbito do programa Erasmus + (ações-chave ‘Cooperação para a Inovação e o Intercâmbio de Boas Práticas’ e ‘Parceria Estratégica para o Ensino Superior’), e vai dar continuidade a outra com o mesmo propósito. “O HELP2 vem na sequência de outro projeto igualmente financiado pela União Europeia e pretende capacitar todos os trabalhadores – médicos, enfermeiros e técnicos ­– e estudantes da área da saúde, para responder de forma eficaz e eficiente às necessidades criadas pelas migrações frequentes no espaço comunitário”, descreve Marília Dourado.

“Falando cada um a sua língua, é difícil comunicar”, nota a docente da FMUC. Por isso, há que criar formas de facilitar a comunicação e partilha de conhecimento a nível continental. Isso passará pela “produção de materiais escritos, sobretudo de medicina em língua inglesa, e pela realização de eventos, como conferências, workshops e seminários, para disseminar este trabalho perante a comunidade”, concretiza Marília Dourado.

Do consórcio responsável pelo HELP2 fazem parte, além da Palacký University Olomouc e da Universidade de Coimbra, mais cinco parceiros europeus: Instituto de Monitorização de Projetos e Desenvolvimento de Competências de Rostock (Alemanha); Universidade Klaipedos (Lituânia); Universidade de Saúde Eslovaca, de Bratislava; Universidade de Medicina, Farmácia, Ciência e Tecnologia de Targu Mures (Roménia); e Universidade Médica de Varna (Bulgária).

 

Rui Marques Simões

Fotografia: © UC | Carina Monteiro