Académica vs Penafiel

Fernando Fontes 
Direitos: Fernando Fontes / Global Imagens 
O jogo de hoje: Académica 1 - Penafiel 1 e perdemos dois pontos...

Só mesmo a pedido do Professor José Querido eu escreveria, hoje, algo sobre o jogo de futebol (!) que acabei de ver, há umas horas, em Coimbra.

Tenho algumas ideias firmes daquilo que vi, mas não são muitas. E confesso o parco apetite em falar do assunto. Mas lá vai.

Tarde fria e chuvosa, 4 mil e tal espectadores, Académica e Penafiel acabaram empatados a uma bola. A equipa adversária esteve a ganhar com mais um daqueles golos indigestos e palermas. Já temos sofrido vários no género. O golo da Académica foi de penalty. Mas… mas sem que, uma vez mais, tenha havido um enorme falhanço de Alan, à boca da baliza, depois de uma boa jogada da Académica: a bola saiu disparada, 5 metros acima da baliza. Oportunidades de golo houve, numa 1ª parte em que vi bons lances de futebol. Mas quem não marca sofre! Na única vez que há uma aproximação à baliza da Académica, acontece um desesperante golo!

A segunda parte esteve mais confusa e quando digo isto falo de tudo: das três equipas em campo. Muitas apitadelas, algumas sem justificação, jogo parado, anti-jogo do Penafiel, um segundo amarelo por mostrar a um jogador adversário e que era de inteira justiça ser mostrado, primeira parte sem descontos e segunda parte com 4 minutos (nestes 4 minutos houve uma substituição do Penafiel). As leis do futebol fazem mal à saúde, fazem mal ao próprio futebol que se pretende um espectáculo bonito, corrido, bem jogado, sem falsidade e sem atitudes pouco dignas para gastar tempo. Enquanto não se mudarem as mentalidades, as regras mais essenciais que cada árbitro interpreta “à sua maneira”, o futebol espectáculo não existe no nosso país. Está tudo pôdre!

Destaco, acima de todos, Ricardo Dias e Nelson Pedroso: uns senhores! Zé Castro regressou e cumpriu. O número de golos falhados pela Académica é algo que vem acontecendo muito e foi, mais uma vez, uma realidade. A Académica perdeu, sem dúvida, dois pontos. Não merecia este resultado.

Uma nota final para algo a que nunca tinha assistido num jogo de futebol perante a passividade do árbitro. O Penafiel marca aos não-sei-quantos minutos da 1ª parte. Os seus jogadores vão festejar junto da pequena claque que os acompanhou. TODOS! A equipa, o banco e… o guarda-redes atravessou o campo de uma ponta à outra para se juntar ao grupo que estava todo fora de campo. Espantoso! E como eu disse, não houve descontos no final da 1ª parte!

É isto que me ocorre dizer. A Académica tem agora jogo com o Benfica B, na sexta-feira às 7 horas da tarde; na 4ª feira à tarde, em Coimbra recebe o Leixões, para no fim-de-semana imediato ir a Arouca!

Tempos difíceis esperam a Académica, vamos sofrer jogo a jogo numa Liga em que as equipas têm pouca diferença de pontuação entre si e onde espero que tudo mude: a sorte, a concretização útil de boas jogadas, o tipo de jogo, a tranquilidade necessária nos remates à baliza, as perdas de bola desnecessariamente, as desmarcações rápidas, a cabeça fria…

Caramba! Temos bons jogadores. E temos de arriscar mais. Ou, se calhar, arriscar melhor.


Esmeralda Antas