E agora?

AAC-OAF3.png

Sabia-se-se desde o início do campeonato. Os deuses que coordenam o futebol luso haviam decidido: salvo qualquer percalço de monta, fica a subida garantida para o para o Paços de Ferreira; e o 2.º lugar para Estoril ou Famalicão consoante o andar da carruagem.

Dito isto, a Académica nunca esteve na mente dos deuses da bola que se assentam, ou vagueiam, pela cidade do futebol, ou se enfrascam nos “bas-fonds” da bola.

 

O Famalicão reforçou hoje a candidatura à subida de divisão, ao vencer em casa por 2-0 a Académica, que ficou mais distante dos lugares de subida à I Liga de futebol, após o jogo da 29.ª jornada.

Dir-se-á que, matematicamente, ainda tudo é possível. E é! Só que a derrota de hoje foi uma machadada fatal nas aspirações da Briosa.

Perante cerca de quatro mil espetadores, Luís Rocha inaugurou o marcador, aos sete minutos, e Walterson fez o segundo, aos 63, num jogo entre candidatos à promoção, em que Académica falhou uma grande penalidade a seis minutos do fim.

Com esta vitória, o Famalicão mantém o segundo posto agora com 57 pontos - a três do líder Paços de Ferreira, que tem menos um jogo -, mais oito do que a equipa de Coimbra, agora ao alcance do Estoril Praia, quinto com 48.

O conjunto minhoto chegou cedo ao golo, com assinatura de Luís Rocha, que, aos sete minutos, fez um cabeceamento nas alturas após cruzamento na esquerda de Feliz.

A Académica procurou responder e Mike, depois de uma combinação entre Romário e Jonathan, colocou Defendi à prova, aos 18 minutos, mas o guarda-redes famalicense, atento, defendeu este remate e um cabeceamento forte de Yuri Matias, aos 24.

Desperto pelas tentativas de empate, o Famalicão tentou manter o adversário longe da sua baliza apostando em lances de contra-ataque e de tentativas de Anderson.

O avançado brasileiro apareceu várias vezes com perigo junto da baliza de Ricardo Moura, mas foi perdulário, como aconteceu aos 39 e 47, bem como aos 55, quando, isolado, deixou o guardião visitante sacudir a bola.

A Académica demorava a encontrar-se e o Famalicão conseguia gerir a vantagem e ganhou uma lufada de tranquilidade quando, a cerca de meia hora do fim, Walterson fez o 2-0 com uma bomba após grande trabalho de Capela e de um passe de Feliz.

A tarefa estava complicada para os estudantes e piorou muito quando, aos 84, Yuri Matias falhou uma hipótese soberana para tentar uma recuperação ao atirar ao lado na marcação de uma grande penalidade, que castigou uma falta de Defendi sobre Romário.

Nas jornadas em falta, é quase impossível a Académica recuperar nove pontos ao Famalicão. A não ser que haja uma hecatombe ou algum “motivo” de secretaria.

 

Jogo disputado no Estádio Municipal de Famalicão.

 

Famalicão - Académica, 2-0 (ao intervalo: 1-0)

Marcadores: 1-0, Luís Rocha, 07 minutos; 2-0, Walterson, 63.

 

Equipas:

Famalicão: Defendi, Victor Garcia, Luís Rocha, Ricardo, Jorge Miguel, Pathé Ciss, Capela (Hocko, 77), Feliz (Raphael Guzzo, 87), Walterson (Sylla, 63), Anderson e Fabrício.

Académica: Ricardo Moura, Brendon, Yuri Matias, Zé Castro, Mike, Jonathan (Marinho, 68), Ricardo Dias, Fernando (Reco, 52), Romário, Traquina (Balogun, 35) e Hugo Almeida.

 

Árbitro: Tiago Martins (AF Lisboa).

Imagens AAC/OAF

 

A-CA-DÉ-MI-CA

ACA-DÉ-MICA

ACADÉMICA

 

BRIIOOOOSAAAAAAAAAAAAA!....