Sabe a pouco, muito pouco

 

Assim, não. Não mesmo.

É bem verdade que a “culpa” é um pouco da culpa dos atletas da Académica que não marcaram golos, não obstante as muitas oportunidades de que desfrutaram, mas não é, também, menos verdade que uma arbitragem desastrada, desastrosa e “inclinada”, não permitiu que a Académica ganhasse o jogo.

Assim, a Académica e o Famalicão empataram hoje 1-1, em jogo da 15.ª jornada da II Liga de futebol, que teve um final atribulado.

Jogo, no Estádio EFAPEL. A Académica foi a primeira equipa a marcar, por Balogun, tendo a equipa minhota empatado aos 58, por Willian, na transformação de uma grande penalidade.

Com este resultado, a Académica interrompeu uma série de cinco vitórias consecutivas, atrasando-se no "assalto" aos primeiros lugares da II Liga, enquanto o Famalicão, com a ajuda da equipa de arbitragem, mantém intactas as aspirações ao segundo lugar da classificação.

Na primeira parte, a equipa da Briosa deu uma verdadeira lição da arte de jogar à bola em todo o campo, encurralando o adversário no seu meio-campo de que só esporadicamente conseguia sair. Um resultado de 2 ou 3 a zero seria mais que justo.

Na segunda parte, houve mais equilíbrio, mas mesmo assim, a partida terminou com a Académica por cima, ainda que a jogar contra dois adversários: a equipa do Famalicão e a equipa de arbitragem cega em relação à equipa forasteira, “persecutória” em relação à da casa.

A Académica, mesmo assim, ainda teve vários lances em que podia “fact

rar”, mas a infelicidade e/ ou a imperícia provocada pelo nervosismo do 11 contra 14 não deixou que o resultado se alterasse.

Já nos descontos, Willian surgiu isolado, mas o guarda-redes da "briosa" susteve o remate.

 

RESUMINDO:

Jogo no Estádio EFAPEL.

Académica - Famalicão, 1-1.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

 

1-0, Balogun, 32 minutos.

1-1, Willian, 58 (g.p.).

Equipas:

- Académica: Ricardo Ribeiro, Mike, João Real, Zé Castro, Nélson Pedroso, Ricardo Dias, Chiquinho, Guima (Zé Tiago, 71), Balogun (Harramiz, 39), Marinho e Djoussé (Diogo Ribeiro, 86).

(Suplentes: Guilherme, Ki, Zé Tiago, Harramiz, Yuri, Diogo Ribeiro e Luisinho).

 

- Famalicão: Gabriel, Jorge Miguel, João Faria, José Pedro, Joel, Willian, Hocko (Jaime Poulson, 46), Vítor Lima, Mendes (Dani, 46), Rui Costa (Fred, 34) e Feliz.

(Suplentes: Nuno Castro, Denner, Dani, Fred, Jaime Poulson, Anderson e Nuno Diogo).

 

Árbitro (?): André Narciso (AF Setúbal).

 

Assistência: 4.402 espetadores.

 

NOTA:

Com os nervos à flor da pele, alguns desentendimentos dentro do campo entre dirigentes e jogadores foram depois transmitidos para as bancadas, com os adeptos visitantes a terem de sair escoltados e debaixo de grande confusão. Tudo isto. Repita-se, devido a uma arbitragem “filhadapútica” , altamente desonesta desportivamente falando, entenda-se -  do tipo que veio de Setúbal. Com presume-se, ideias definidas: lixar a Académica. FOI PENA!

A-CA-DÉ-MI-CA

ACADÉ-MI-CA

ACADÉMICA

BRIIOOSAAAAAAAAAAAAA