Cazaquistão. Arina Aliyeva que foi coroada miss afinal é um homem

 

Resultado de imagem para imagens de arina alieyva

 

Arina Aliyeva foi eleita “Miss Virtual” de Shymken, uma região no sul do Cazaquistão. A candidata de cabelos castanhos escuros, franja, pele clara e lábios carnudos foi a escolha do público. Mas agora a organização da competição de beleza desqualificou-a. Porquê? Arina Aliyeva afinal não era Arina Aliyeva. Na realidade, quem estava a concurso era Ilay Dyagilev, um homem modelo que se fez passar por mulher.

“Muitas jovens acham que a aparência é o mais importante e que é muito difícil ser-se bonita. Ao contrário dos meus amigos, achei que até um homem conseguia passar por uma bela mulher”, disse Dyagilev, citado pela BBC. Trabalha em moda desde os 17 anos e por isso estava convicto de que conseguiria transformar-se facilmente numa mulher. “Apenas convidei um fotógrafo, uma cabeleireira, uma maquilhadora e a imagem da Arina estava feita. Fiquei mesmo surpreendido quando percebi que tinha chegado à final”, explicou.

No Instagram, foram partilhadas as fotografias das mulheres a concurso e a que tivesse mais gostos seria a vencedora. Arina recebeu quase dois mil, ultrapassando as outras candidatas.

Quando a organização se apercebeu que a vencedora era na verdade Ilay Dyagilev, decidiu atribuir o título à segunda classificada. “Não forneceu informação fidedigna sobre ela”, justificou.

Não há dúvida: em imaginação, este é muito superior ao Zé Castelo Branco, que, a esta hora, nos states, deve estar a fazer as malas par ir dar umas “voltas” pelo Cazaquistão…

Ele há cada um… ou cada uma…