DETIDOS TRÊS SUSPEITOS DE ASSALTAREM O MUSEU GRUNES GEWOLBE DE DRESDEN, EM 2019.

Pedro-D..png

Foram detidos três suspeitos do roubo num museu de Dresden, há um ano. A 25 de novembro de 2019, pelo menos quatro ladrões entraram no museu, pouco antes das 5h, para roubar jóias do século XVIII, tendo levado, entre outras, o “Dresden White”, também conhecido como o diamante branco da Saxónia, de 49 quilates.

Os três detidos são de nacionalidade alemã e são “fortemente suspeitos” de terem participado nesse roubo, indicaram, em comunicado, o Ministério Público e a Polícia, na sequência de uma importante operação em várias regiões alemãs.

A direcção do museu considerou as peças roubadas de valor histórico e cultural “inestimável e não quantificável”. Construído no século XVI, o museu alberga uma das colecções mais importantes de jóias antigas da Europa.

Parte do museu ficou destruída, no bombardeamento de 13 de fevereiro de 1945, durante a Segunda Guerra Mundial, tendo sido posteriormente reconstruída. O Exército Vermelho apropriou-se de parte das obras, levadas para a antiga União Soviética. Em 1958, as obras regressaram a Dresden, uma das principais cidades da antiga República Democrática Alemã (RDA).

Pedro Dias