MOÇAMBIQUE: MAIS UNS APANHADOS

Credit-Suisse.jpg

As autoridades britânicas prenderam esta quinta-feira, em Londres, a pedido da Justiça dos Estados Unidos, três antigos banqueiros do Credit Suisse envolvidos nos empréstimos a empresas públicas moçambicanas, no âmbito da investigação às chamadas dívidas ocultas.

que intermediaram empréstimos a empresas públicas moçambicanas realizados

De acordo com as agências internacionais, que citam os procuradores da Justiça em Nova Iorque, a investigação, que envolve também o antigo ministro das Finanças moçambicano Manuel Chang, envolve a actuação de três antigos banqueiros à margem das contas, no valor de mais de dois mil milhões de dólares.

 

E mais diz uma notícia procedente de Londres:

 

Manuel Chang foi ministro das Finanças de Moçambique durante o Governo do Presidente Armando Guebuza, entre fevereiro de 2005 e dezembro de 2014. Então com o pelouro das Finanças, foi Manuel Chang que avalizou dívidas de mais de 2.000 milhões de dólares (1.760 milhões de euros) secretamente contraídas a favor da Ematum, da Proindicus e da MAM, empresas públicas ligadas à segurança marítima e pescas, entre 2013 e 2014. A mobilização dos empréstimos foi organizada pelos bancos Credit Suisse e VTB.

 

Uma auditoria internacional deu conta da falta de justificativos de mais de 500 milhões de dólares (440 milhões de euros) dos referidos empréstimos, sobrefaturação no fornecimento de bens e inviabilidade financeira das empresas beneficiárias do dinheiro.

António Barreiros