Livro de Carranca desperta emoções

 

Divulgando a obra de um amigo

Pepita Tristão (texto)

Guilherme Cardoso (foto)

 

As emoções andaram ao rubro na cerimónia de apresentação do livro "para Além Do Mar Vermelho" de Carlos Carranca, que decorreu na passada quinta-feira, dia 16, no Auditório Mirita Casimiro, no Monte Estoril.

Um encontro de amigos que lotou completamente o espaço, tendo muita gente ficado sentada em cadeiras suplentes, escadas e, até no chão, prova da grande capacidade do autor para estabelecer fortes laços com quem se cruza.

Vínculos bem evidentes no vídeo de homenagem que os seus alunos da Escola Profissional de Teatro de Cascais (EPTC) lhe brindaram e, na ocasião, foi apresentado em jeito de preâmbulo. Nele recriaram com humor e carinho as aulas do professor, recordaram algumas das orientações que lhes transmitiu, os seus poemas, canções e filmes preferidos e até, a serenata que lhe fizeram quando regressou a casa, após um prolongado internamento.

A projecção, que continha ainda mensagens dos fundadores da EPTC, Carlos Avilez e João Vasco, assim como de outros profissionais daquele estabelecimento de ensino não deixou ninguém indiferente e foi já com um nó na garganta que os professores José d'Encarnação, Eugénio Lisboa e Carlos Poiares (vice-reitor da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias – ULHT), comentaram a obra.

Também o representante da editora Talentilicious salientou as qualidades humanas do autor e, coincidindo com os anteriores intervenientes, considerou este pequeno livro, um dos melhores da vasta obra poética editada por Carranca, porquanto nele sintetiza os seus sentimentos numa fase de luta e esperança vivida com a intensidade e força que sempre o caracterizaram.

Foi esse vigor que o autor transmitiu ao dar voz à sua tão querida música coimbrã, acompanhado por excelentes músicos, que fizeram questão de participar nesta festa de afectos e sentimentos à flor da pele, a que não faltaram outros dois amigos - os interpretes Vítor Sarmento e Carlos Alberto Moniz.

Ainda antes da sessão de autógrafos foi apresentado um vídeo de autoria de Miguel Afonso Carranca intitulado "Improvisos" - do mar da Gala à Serra da Lousã, com o qual o realizador fez questão de homenagear o seu pai, mostrando-o nos lugares que lhe são mais queridos, como a Figueira da Foz, sua terra natal, Coimbra e Lousã, tendo como banda sonora alguns dos seus poemas.

Este vídeo, onde o jovem realizador usou o amor como único filtro da mensagem intrínseca, acompanha o livro.

De salientar que a receita das vendas reverterá integralmente a favor das crianças do IPO.

 

 Foto de Guilherme Cardoso.

 

(IN cyberjornal, 17 novembro 2017)