Portugal foi porto de abrigo... e agora?

Portugal.png

Um País maravilhoso e pacífico foi como o escritor alemão Alfred Döblin descreveu Portugal em i940. Em Lisboa uma tranquilidade paradisíaca, iluminada, com lojas cheias são as suas memórias e da maioria dos refugiados que chegavam a Portugal vindos de uma Europa em guerra, na penúria e obscurecida pelo blackout, onde o medo das bombas se juntava o da perseguição por motivos políticos, religiosos ou rácicos .

Entre 1940 e 1950 passaram por Portugal cerca de 50 mil refugiados. A maioria era Judeu...uns ficaram... outros foram a caminho da América.

Pergunto eu... se fossem Árabes Cristãos, Árabes muçulmanos, Sírios Cristãos ou Sírios muçulmanos ou Iraquianos a atitude seria esta?

 

António Olayo