SANTO ANTÓNIO

Santo-Antonio.jpeg

Eu não vou ao Santo António 
Não se pode lá andar
É um cheiro pestilento
De farturas a fritar.

As barracas só têm tralha
Nem apetece comprar
Há aos montes nos chineses
É só pagar e levar.

Os carroceis barulhentos 
Em são Dinis a rodar
Já nem se lembram que os mortos
Estão mesmo ao lado a morar!

Sei que a escolha não é fácil
Para a todos agradar
Mas o Santo milagreiro
Tem que mudar de lugar.

Na estação tem mais largueza 
É melhor pra circular
Até os tendeiros dizem
Que o negócio vai melhorar!

Por isso Sr Presidente
Pense bem, pense a valer
O Santo António é pra todos
O seu negócio ver crescer.

Maria Manuela Vaz de Carvalho ( 2018)