Um grito no bosque

Indo junto a um córrego, distraído,
a acompanhar sua límpida corrente,
parei, pus-me atento de um ouvido,
porque me pareceu ter sentido gente.
 
-Feliz, por teres meu grito atendido;
era jovem, de aspeto pouco decente
e o rosto estampado de arrependido
de viver no mundo duro, absorvente.
 
-Quero ajuda, para fugir a este estado
e tentar aquilo que nunca foi tentado;
sei, difícil vencer preconceituosos egos
 
em cuja órbita, eu jamais seria poupado.
Saio, para não estar num mundo marado
no qual são os loucos que guiam os cegos.


(in Memórias. Um Tempo jovem )
Edgard Panão
Aguarela - Paisagem com riacho - net