Renasceu o sonho

AAC32.png

Valeu a pena ver o jogo no estádio. Valeu a pena ver jogar duas equipas que já foram “grandes”, duas equipas que já venceram a “Taça de Portugal” e agora militam – a Académica, de momento, luta por sobreviver – na divisão mais baixa do futebol federado português.

Valeu a pena ver um jogo renhido, ver uma equipa, a da Académica, lutar com todas as suas forças para vencer o jogo e consegui-lo de modo categórico.

Não foi um jogo brilhante, daqueles de encher o olho, daqueles entre equipas de “elite”, mas foi um bom jogo, rasgadinho e generoso.

A continuar assim, apesar dos pontos já perdidos, a Académica pode pensar na subida à II Liga.

A realidade é uma, mas o sonho comanda a vida.

 

Vamos ao jogo:

Num duelo entre dois históricos do futebol português - foi o jogo número 136 entre estudantes e sadinos, sendo que o último confronto datava do dia 22 de janeiro de 2016, então para a 19.ª jornada da Liga (!), quando o Vitória triunfou por 2-1, em Setúbal -, foi (muito) melhor a Académica, tal como, de resto, o próprio resultado final indica. Desta forma, Zé Nando estreou-se da melhor forma como treinador da Briosa, ele que era diretor desportivo e esta semana havia sucedido a Miguel Valença ao leme dos academistas.

Benny Silvano, logo aos 15 minutos, teve cabeça para dar o melhor seguimento a um livre de David Teles e inaugurar o marcador, cabendo a Diogo Costa, aos 38 minutos, aumentar a contagem, isto na sequência de um pontapé de canto de David Teles que havia sido desviado ao primeiro poste por Fábio Pala.

Entre os dois golos do emblema conimbricense, refira-se, houve também dois... cartões vermelhos diretos: Hugo Seco (18') e François (29') foram expulsos pelo árbitro da partida, Marco Cruz.

Na segunda parte, e pese embora as tentativas de reação do Vitória, acabou por ser a Académica a voltar a marcar, com Vasco Gomes, aos 82 minutos, a corresponder da melhor forma a mais uma assistência de David Teles, o primeiro dolo de bola corrida esta época.

Com esta vitória - apenas a segunda em toda a época, depois do triunfo (1-0) sobre o Amora, na 2.ª jornada, no passado dia 27 de agosto - a Académica passa a somar 6 pontos e deixa, provisoriamente, o último lugar da tabela classificativa.

 

FICHA DE JOGO

Estádio Cidade de Coimbra

 

ACADÉMICA OAF 3-0 VITÓRIA FC (2-0 ao intervalo)

Golos: 1-0 Benny Silvano 15'), 2-0 Diogo Oliveira (38'), 3-0 Vasco Gomes (82')

 

Equipas

ACADÉMICA: Hidalgo; Fábio Pala, Diogo Costa, Benny e Francisco Lopes (Diogo Ribeiro, 82'); David Brás (cap.), Rodrigo Guedes, David Teles (David Caiado, 91') e Hugo Sêco; Desmond (Douglas, 82') e Vasco Paciência (Vasco Gomes, 71').

 

VITÓRIA FC: Rafael Alves; Tiago Melo (Sequeira, 78'), François, Lourenço Henriques e David Santos (Luís Pedro, 46'); José Semedo (cap.), Lucas Oliveira, Pedro Pinto (Daniel Carvalho, 60') e José Varela (Camilo, 46'); Gabriel Lima (Kamo Kamo, 60') e Zéquinha.

 

Árbitro: Marco Cruz

https://youtu.be/4oESJf-fQcU  

 Jogo26.pngJogo27.png