Tremidinho

Jogo.pngRogerio-Ferreira-Kapta2.jpg

Vamos lá. Matematicamente, ainda é possível. É! A esperança é a última coisa a morrer. A ver vamos…

Não era um jogo de vida ou de morte, ou melhor, era-o para a Académica, que, a perder, via a hipotética subida desmoronar-se; não o era para o Benfica B, que já estava bem aquietado…

A primeira equipa a dizer estou aqui foi a forasteira. Na verdade, no relvado, as águias começaram melhor, tornaram-se os donos da bola, subiram as linhas e pressionaram, pressionaram; e, do outro lado, a Académica sabendo que só a vitória interessava, ia, calmamente, aguentando as investidas adversárias, defendendo e tentando atacar, quase sempre vítima de um nervoso miudinho atrapalhador, sempre à espera de um falhanço do adversário, que não acontecia.

 

Relembre-se: na primeira parte, ambas as equipas procuraram acercar-se das balizas, mas a definição no último terço nem sempre foi a melhor, o que levou os guarda-redes Svilar (Benfica B) e Mika (Académica) a terminarem os primeiros 45 minutos com pouco trabalho. Ao intervalo, o resultado era 0-0.

 

Os minutos iniciais do segundo tempo indiciavam uma etapa complementar tirada a papel químico da primeira metade. Porém, as equipas vieram dispostas a chegar ao golo e deram o mote...  Aos 54', Mayambela isolou-se, mas rematou fraco e ao lado; o Benfica respondeu aos 57'. Tiro de Filipe Cruz à entrada da área embateu com um estrondo no poste da baliza da Briosa, quando Mika já estava batido.

 

O jogo estava animado e o único golo surgiu aos 62'. Kalaica, quando arrancava para o ataque, bateu com o braço na cara de Bouldini na área e o árbitro assinalou grande penalidade para a Académica. Na marca dos 11 metros, Bruno Teles bateu Svilar e fez o 1-0.

 

Na frente do resultado, os estudantes recuaram e tentaram gerir a vantagem;voltou a atacar em força, mas as linhas muito juntas da Académica retiravam espaço de manobra aos benfiquistas. O resultado de 1-0 manteve-se até ao apito final.   

 

Jogo no Estádio Cidade de Coimbra (EFAPEL)

Académica – Benfica B, 1-0 (ao intervalo: 0-0).

 

Marcador: 1-0, Bruno Teles, 62 minutos (de grande penalidade).

 

Equipas:

– Académica: Mika, Fabiano, Rafael Vieira, Zé Castro (Silvério, 54), Bruno Teles, Guima (Dani, 90+5), Diogo Pereira, Mimito, Traquina, Mayambela (Sanca, 66) e Bouldini (Chaby, 90+5).

 

- Benfica B: Svilar, Filipe Cruz, Morato (Tomás Araújo, 46), Kalaica, Frimpong, David Tavares (Luís Lopes, 82), Diogo Mendes (Vukotic, 72), Tiago Gouveia, Martim Neto (Rafael Brito, 60), Henrique Araújo e Samuel Pedro (Umaro Embaló, 59).

 

Árbitro: Fábio Veríssimo (AF Leiria), com uma arbitragem nem de lá nem de cá

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

 

A-CA-DÉ-MI-CA

ACA-DÉ-MICA

ACADÉMICA 

 

BRIIOOOOOOOOSAAAAAAAAAAAAA!

 

 

Nota: Dia 19 há mais.

Vem aí, de novo, o Vilafranquense!

Imagens:  In Record (on line) - ROGÉRIO FERREIRA/KAPTA Zerozero e AAC/OAF