Ai agora é que eu me maneio

Sua Excelência o senhor Presidente da República, Professor Doutor Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa, tinha em vista estes excessos, aqui documentos nesta obscenidade, quando falou da necessidade de repensar o Natal.

"Ai, agora é que eu me maneio, é que eu me maneio, é que eu me rebolo,

Nos braços do meu amor ai agora é que eu me consolo."

Nos braços do meu amor? Sem máscara? A rebolar-se? À frente de idosos a dançar todos agarrados? Ainda por cima num Hospital?

Que pouca vergonha é esta? 

                                                                                                                                                                                                                                           José da Costa Pinto