Alegoria silvestre

Leonid-Afremov4.jpg
( Lengalenga )

Um passarinho
Tinha seu ninho
Fofo de arminho
Céu de folhinhas
Asas quentinhas
A cobrir os filhinhos
No ramo do ulmeiro
A bordar o ribeiro
De tão altaneiro
Que balançava
Sempre abanava
Doce embalava
O ninho não caía
A vista era linda
Por pura ironia
Maior era ainda
A queda perigosa
Pela mãe carinhosa
Ficaram avisados
Logo preocupados
Que antes de saltar
Era preciso cuidar
Das asas para voar

Assim os humanos
Filhos que criamos
Temos de cuidar
E de os estimular
O futuro preparar
Felizes professar
Para viver e amar
Por opções pessoais
Formarem casais
E acaso quiserem
E aliás puderem
Ter seus filhinhos
Fazerem lares/ninhos
Para seus meninos
Lindos e ladinos
Como os passarinhos!

Edgard Panão

Arte - Leonid Afremov