A CANÇÃO DE COIMBRA

Luis-Goes.png

Quando falamos na Canção de Coimbra, não podemos esquecer Augusto Hilário, falecido, muito novo, no final do Século XIX.

Na década de vinte do século passado, tivemos grandes vozes, nomeadamente Armando Goes, Edmundo Bettencourt e António Menano.

 Na década de 50/60, apareceu um conjunto significativo de grandes cantores da Canção de Coimbra, e peço desculpa de não os citar todos, mas refiro Luis Goes, Camacho Vieira, Ângelo de Araújo, Machado Soares, António Bernardino, José  Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Fernando Rolim, Tito Costa Santos e Sutil Roque.

Hoje, felizmente continuam a aparecer grandes vozes da Canção se Coimbra como Luís Silva, Carlos Pedro, Arménio Marques dos Santos, Joaquim Matos e muitos outros.

Quero hoje recordar aquele que para mim, foi a melhor voz da Canção de Coimbra, Luís Goes.

Luis Goes, nasceu em Coimbra, no ano de 1933 e veio a falecer, em Cascais, em Setembro de 2012. Luís Goes licenciou-se em Medicina, pela Universidade de Coimbra e exerceu como Médico Estomatologista, em Lisboa. Na década de 60 do Século passado, Luís Goes foi mobilizado para a guerra colonial,  na Guiné, como Oficial Miliciano,.

Recordo a grande noite de “Coimbra Encanta Lisboa“, realizada pela Casa da Académica em Lisboa, no Estoril Sol, com dois grandes Senhores do Fado de Lisboa e da Canção de Coimbra, Carlos do Carmo e Luís Goes.

Em período  de pandemia, deixo-vos com a Canção do Regresso, na voz de Luís Goes, na esperança que se regresse, o mais rapidamente possível , aos tempos em que podíamos conviver socialmente, em liberdade,  com os nossos familiares e  amigos.

João Castilho