OFTALMOLOGIA: Coimbra

Prof.-Rufino-Silva.jpg

O jornal "Campeão das Províncias" noticia, o que dá conta de mais uma marca da Medicina de Coimbra:

"Rufino Silva, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) e oftalmologista no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), liderou um estudo que envolve investigadores internacionais sobre a melhor forma de tratar um dos subtipos da Degenerescência Macular da Idade (DMI).

O “Atlantic” é o primeiro estudo realizado em caucasianos sobre a eficácia de um tratamento para a Vasculopatia Polipoide Coroideia (VPC), uma das formas de apresentação da Degenerescência Macular da Idade (DMI) em todo o mundo, e que é a primeira causa de cegueira após os 55 anos de idade.

Este é o primeiro ensaio clínico, “multicêntrico, randomizado, realizado em caucasianos, a estudar a segurança e a eficácia da substância Aflibercept no tratamento da VPC. Este estudo comparou a monoterapia com Aflibercept com o tratamento combinado de Aflibercept associado à terapia fotodinâmica com Verteporfina”, revela o investigador.

“Até agora, apenas existiam dados consistentes sobre a eficácia desta substância nas populações asiáticas, onde a doença assume maior expressão. A incidência nas populações caucasianas está sub-diagnosticada e não havia evidência de grande nível científico sobre a selecção da melhor abordagem terapêutica”, adianta.

A PCV é responsável por cerca de 10 a 15 por cento dos casos de DMI, sendo que esta doença tem um enorme impacto económico nos sistemas de saúde, além do impacto social na vida de doentes e familiares.

Segundo Rufino Silva, a “DMI pode surgir de duas formas: a mais precoce, muito mais frequente, assume menor gravidade; já a forma tardia é a principal causa de deficiência visual irreversível e cegueira nos idosos nos países desenvolvidos”.

Imagem retirada da net

António Barreiros