Editorial 20-07-2019

 Tomem nota

Com muita pena de Marcelo, a Assembleia da República vai de férias, e quando voltar já não será a mesma…

A gente pensa que sabe, mas não sabe, que – ou porque - nem tudo o que luze é oiro. Se assim fosse, teríamos forçosamente de acreditar que Costa é uma pessoa de tensões quando não passa de um ser de intenções, por vezes até sinceras, que ajudam a aumentar o lamaçal de pouca vergonha em que já se chafurda.

A crermos no que por aí se afirma – e, parece, ser verdadeiro – o ex-ministro da Defesa sabia desde o início do plano para recuperar as armas “fugidas” de Tancos, não tendo a hombridade de o assumir.

O Ministério Público não tem dúvidas de que o ex-ministro da Defesa, o azarado Lopes, teve conhecimento do plano da Polícia Judiciaria Militar para recuperar as armas de Tancos. No seu despacho, a que a SIC teve acesso – e a revista Sábado revela – o Ministério Público relata a reunião de 4 de agosto de 2017, data em que o antigo director da PJ Militar terá revelado o estratagema que iria usar para retirar a investigação à PJ, mais que esquecer o assunto, há quem peça a sua cabeça, e, por extensão, a de Costa, que sempre protegeu o seu ex-ministro, mesmo quando ele já caía perigosamente, e, por sorte o não apanhou; uma questão que, contudo, está a vir à baila, com o redopio a começar tendo-o por epicentro.

Em descalabro – Rio não entendeu o povo –, o PSD parece perder votos uns atrás dos outros, distanciando-se cada vez mais do PS, o partido da alta burguesia e “criminosos” da banca. No entanto há muitas cartas para jogar: as contas certas de Centeno são tudo menos isso; o SNS está falido sem ponta por onde se lhe pegue, salvo se refundado; os “desvios” dos apoios em Pedrógão Grande e arredores; e, no norte, o prédio do Coutinho,  são azes que Rui Rio poderá tirar da manga. Mas há mais, muito mais, roupa suja para lavar.

À falta de melhor, Marta Temido, a “desinfeliz” ministra da Saúde, vai ser a cabeça de lista do PS. Isto parece confirmar a tese de que “o socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros”. É a debandada: Costa não conseguiu ser eleito para a Comissão Europeia, e Centeno muito dificilmente será presidente do FMI: vão ter de aguentar os dois primeiros anos da próxima legislatura, E, depois, lá tem de aparecer um novo Passos Coelho, pois não acredito que quer o PAN quer o BE queiram aceitar ser governo: é muito mais fácil jogar por fora..

E por falar “por fora”, parabéns à secção nacional de hóquei em patins, campeã mundial. Portugal voltou a ser o maior de “pau na mão”. Está na hora de o povo começar a aprender em como deve jogar.

ZEQUE