Sem cantar nem rir, Cá vai mais TRUMP

Forcas-dos-Estados-Unidos.png

O Presidente dos USA (mas nada de abusos) discursou no dia seguinte aos ataques dos iranianos contra bases que abrigam tropas dos USA no Iraque

Em pronunciamento que reduziu a escalada de tensão com o Irão, o presidente americano, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira (8/1) que os mísseis balísticos iranianos disparados contra bases abrigando tropas dos USA no Iraque não feriram soldados americanos ou iraquianos, causaram "danos mínimos" e que a resposta, por enquanto, será o aumento de sanções econômicas contra Teerão.

"Vamos continuar a avaliar nossas opções e aplicaremos sanções adicionais até que o Irã mude seu comportamento", afirmou Trump, chamando o país de "maior patrocinador do terrorismo" no mundo.

Ao mesmo tempo que criticou o regime iraniano e afirmou que o general Qasem Soleimani — morto na semana passada por um ataque a drone americano, gatilho para as tensões atuais — era o "maior terrorista do mundo" e tinha "sangue americano e iraniano nas mãos", Trump declarou que não quer usar seu poderio militar contra o Irão, que os USA estão "prontos para abraçar a paz com os que a buscarem" e que USA e Irão precisam trabalhar juntos em interesses "compartilhados", como o combate ao grupo autodenominado Estado Islâmico.

.

 

O presidente americano afirmou ainda que as tropas dos USA estão preparadas "para tudo", mas que, por enquanto, "o Irã parece estar se acalmando, o que é bom para todas as partes envolvidas e muito bom para o mundo".