Dar ou receber luvas

Luvas.png

“Dar ou receber luvas” significa, como é do conhecimento geral, subornar ou aceitar suborno. É uma prática que vem de longe, com mais de quinhentos anos, e que muitos tentam manter viva. É digna de nota a sua resiliência e os esforços de sobrevivência, embora discretos, destes hábitos ancestrais.

Contam os entendidos que a prática surgiu em Espanha, durante o Império dos Habsburgos: “Dar para guantes”. Ou seja, “dar para comprar luvas”, o que posteriormente corresponderia a “dar gorjeta” ou a um presente feito em reconhecimento de algum serviço.

Usar luvas, perfumadas ou não, era um símbolo de estatuto social superior, objecto próprio de pessoas com elevado poder. Assim, quem queria um favor de determinadas pessoas, nada melhor que lhes oferecer dinheiro para comprar luvas. Era, portanto, a forma mais vulgar de corrupção da época. Refira-se também que a expressão se difundiu em França e é ainda usada na Europa.

Hoje, as luvas já não são sinal de elevado estatuto social, mas a essência do conceito de “dar ou receber luvas” e a sua prática mantêm-se actuais.

Vítor Duque Cunha

Em sinalAberto