Brasileiros em Coimbra

Rui-Lopes22.png

Quando estamos a horas dos 199 anos da Independência do Brasil, uma vez mais, repito, a grande ligação da Universidade de Coimbra à independência, a formação da sua elite, a Constituição de 1823 elaborada por bacharéis em Direito pela Universidade de Coimbra, quase todos os parlamentares da constituinte, senadores, conselheiros de Estado, Juízes Presidentes do Supremo Tribunal Federal têm uma ligação comum: Universidade de Coimbra! Não apenas o Doutor José Bonifácio Andrada e Silva, o Santista que chega jovem estudante e passa praticamente 40 anos da sua vida em Coimbra a estudar os minerais! Um abraço  à sua descendente Graziela Ribeiro de Andrada, que me há-de levar em visita ao panteão dos Andradas quando eu for a Santos! José Bonifácio mandou uma carta para D. Pedro que resumia o seguinte: vª majestade tem 2 opções, ou regressa a Lisboa e fica prisioneiro das cortes ou declara já a independência, D. Pedro, com o nome simbólico maçónico guatimozim, que era grão-mestre do Grande Oriente Brasileiro, optou pela segunda nas margens do Îpiranga! Os que estudaram em Coimbra, sobretudo o curso juridico de 1816/21, o curso de Almeida Garrett e os seus colegas brasileiros: Cassiano Espiridião de Mello e Matos, Cândido Araújo Vianna, Miguel Calmon de Almeida, e Francisco Gomes Brandão, aliás Francisco Jê, o amigo de Almeida Garrett, ambos são da mesma loja maçónica em Coimbra e ambos fundam a sociedade secreta estudantil a Sociedade Keporática dos Jardineiros, perto da Sé Velha. que depois Francisco jê levará no seu regresso para o Brasil. Curioso os estudantes deste curso de 1816/21, terminam o curso regressam e participam logo em todo o processo de independência! Já para não falar nos que eram estudantes em Coimbra em 1822, ou aqueles que fizeram parte do Batalhão Académico de 1828, considerado o Batalhão Maldito pelos miguelistas e viram os seus nomes riscados dos livros de matrículas! Alguns deles, regressaram depois nos 7500 bravos que desembarcaram com D. Pedro em Pampelido! Não sei porquê eu acho que estive lá, em Coimbra com o Bonifácio, o Garrett e os seus colegas de curso, talvez tenha sido um dos 7500 soldados do exército de D. Pedro! Parabéns

 e .... para o ano são os 200 anos da independência, Em 1922, o nosso então Presidente António José de Almeida fez viagem oficial e esteve nas comemorações no Rio de Janeiro! Nas imagens: José Bonifácio Andrada e Silva, Cândido Araújo Vianna, Miguel Malmon de Almeida e Francisco Jê! Outra curiosidade, à excepção de um caso ou outro, grande parte destes estudantes eram oriundos da Baía! 

Rui Lopes