2022: PRELÚDIO E EPIFANIA

Cidalia-Santos23.png

Ei-lo que chega, repleto de novidade e de beleza, para mais uma caminhada que se anuncia cheia de desafios e renovadas esperanças.

Embora o tempo festivo do Natal e Ano Novo estejam prestes a terminar, que ele não fique somente preso no calendário, mas que seja uma vivência contínua; pois os sinais e manifestações da Sua Presença na nossa vida são contínuas e ininterruptas. O Seu Amor é dinâmico e o convite com que somos interpelados, desafia-nos a estar, de modo contínuo, a caminho rumo ao Seu encontro e com o olhar no horizonte.

Em 2017, o papa Francisco interpelava-nos a Sermos FELIZES! E disse um seguinte:

"Gostaria que recordasses que ser feliz, não é ter um céu sem tempestades, caminho sem acidentes, trabalhos sem fadiga, relacionamentos sem decepções.

Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.

Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas também reflectir sobre a tristeza.

Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos.

Não é apenas ter alegria com os aplausos, mas ter alegria no anonimato.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver a vida, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz não é uma fatalidade do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu próprio ser.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar actor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no longínquo de nossa alma.

É agradecer a Deus cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.

É saber falar de si mesmo.

É ter coragem para ouvir um “não”.

É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que seja injusta.

É beijar os filhos, mimar aos pais, ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem.

Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples, que vive dentro de cada um de nós.

É ter maturidade para dizer ‘enganei-me’.

É ter a ousadia para dizer ‘perdoa-me’.

É ter sensibilidade para expressar ‘preciso de ti’.

É ter capacidade de dizer ‘amo-te’." (...)

E mais adiante finalizava dizendo:

"Nunca desistas….

Nunca desistas das pessoas que amas.

Nunca desistas de ser feliz, pois a vida é um espectáculo imperdível!"

Desejos de um Feliz Ano Novo com muita paz, amor, saúde e trabalho!

E, Sejam FELIZES! 

Cidália Santos