Lei da Maçonaria na mão de Marcelo.

Lei-da-Maconaria.png

Enfim! Mais uma lei para tapar os olhos aos ceguinhos, ou mais uma “birrinha” entre poderes para desviar as atenções das desgraças – e não falo da “covid”! – que, com o (des)governo de Costa e os seus rapazolas e as raparigolas – sem género, rapazoles – têm vindo a desabar sobre o país, enterrando-os mais e mais a cada dia que passa?

 

A lei está nas mãos de Marcelo – o ti Celito como uns lhe chamam, e o Ventoínha outros – que, presumimos, deve estar com medo de a assinar, não vá o diabo tecê-las e apanhar outra abada do TC.

 

Segundo a lei, os políticos vão passar a ser obrigados a declarar as associações a que pertencem, como a Maçonaria e clubes desportivos. A proposta do PSD, de alteração a um projeto de lei do PAN, foi aprovada esta quarta-feira na Comissão da Transparência, com apenas os votos contra do PS, e terá que ser confirmada em plenário. Mas poderá ser ainda travada pelo Tribunal Constitucional (TC). Os socialistas consideram que a iniciativa está "ferida de inconstitucionalidade" e já sugeriram que o Presidente da República peça a fiscalização preventiva do diploma. Mas haverá fundamento para isso? E qual será a eficácia da medida? 

Na verdade, são mais que justas as questões levantadas pelo PS, pois a sua rapaziada, em grande parteou na quase totalidade, veste um avental, que não é, propriamente, o da cozinha do lar.

Vamos lá ver como é que Marcelo e os deputados vão tirar as castanhas do lume sem “queimarem” ainda mais as manápulas.